Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



O evento do século

por O Paciente Impaciente, em 26.06.16

 

Ontem foi um dia especial, foi o casamento da minha irmã, toda a gente aqui em casa estava numa pilha de nervos, ela veio cá almoçar porque o casamento foi só à tarde, a rapariga estava mais que nervosa, o meu pai estava nervoso porque era ele quem a iria levar, eu estava nervoso porque também o estava a ver assim, fiquei ainda mais nervoso porque sabia que iria estar com muita gente junta (sofro um bocado de agorafobia).
O noivo já estava lá quando chegámos, acho que nunca o tinha visto tão nervoso, eles casaram pelo Registo Civil, ao fim de algum tempo a senhora pediu a algumas pessoas para darem umas palavras sobre eles, primeiro foi aos pais dele, de seguia aos meus, chamou também os padrinhos dele e o padrinho dela, nenhumas das madrinhas falou, comecei a ficar ainda mais nervoso porque achava que me iria calhar o mesmo (apesar da senhora ter sido avisada que eu não queria falar).
Lá estava eu, cá atrás à chapa do sol de fato e gravata com a mão esquerda na boca a tentar ser incógnito e a rezar a todos os santinhos para que não ouvisse o meu nome, tive azar, é claro que rapidamente toda a gente olhou à sua volta à minha procura, um amigo da minha irmã gritou bem alto que eu estava ali, cerrei os meus olhos e pensei: "tirem-me daqui".
Não queria falar mas já era demasiado tarde, das pessoas que me conheciam (família, alguns amigos da minha irmã) começaram a gritar e a pedir para que fosse, não tinha escolha senão ir claro, ao passar pelas madrinhas dela houve uma delas que olhou para mim e sorriu (que por sinal era a mais gira e a mais simpática), sorri de volta e continuei a andar, quando me aproximei do microfone (não, não o atirei para a piscina, que por acaso era mesmo ao lado) comecei a falar devagar para não me engasgar (tenho uma gaguez ligeira).
Eu: (a olhar para a minha irmã) S-sabes q-que gosto muito de ti e fico contente por saber que encontraste a tua Luz, mas desculpa que te diga só vim mesmo pela comida, outra coisa, antes tu do que eu (risos e a olhar para o noivo) que continues a ser quem és e agradeço-te imenso por fazeres a minha irmã feliz (a olhar para a senhora) Já posso ir comer?
Toda a gente se riu, aproveitei também para contar uma piada seca que li esta semana num Blog de uma rapariga: "Havia um cão borracha que quando se coçou, apagou-se", toda a gente ficou a olhar para mim, pimba, 1-0, marca a equipa de fora, rapidamente decidi contar outra: "uma rapariga pergunta ao namorado se consegue arranjar alguma palavra relacionada com amor, no qual ele responde amortecedor".
Começo a ouvir um pequeno grupo de pessoas a dizer coisas como: "Boo", "vai para casa", "até a minha avó consegue fazer melhor".
Realmente a senhora do Registo Civil olhou para o relógio de pulso e fez-me o gesto para me despachar, acabo a minha extraordinária performance ao dizer aos noivos que a sorte deles é que me tinha esquecido de levar um pacote de arroz para lhes atirar, mas fechado, ainda consegui arrancar alguns risos, embora que eles preferiram confetis, estaria eu numa festa de Carnaval?
A cerimónia proceguiu normalmente, por acaso acabou rapidamente e todos seguiram para os comes e bebes, graças ao meu número consegui "sacar" números de telemóvel de algumas raparigas solteiras mas não consegui o número da mais gira, estava eu com um copo de sumo de laranja com dois icebergs lá dentro a conversar com o irmão mais novo da minha mãe, senti uma mão a passar-me pelas costas, olhei para trás e reparei que era a minha irmã, já a tinha visto em casa dela vestida e maquilhada mas ainda não tínhamos tido tempo de conversar, muito rapidamente nos abraçámos e lhe dei um enorme beijo na cabeça que estava cheia confetis.
Disse-lhe que mesmo com vestido de noiva e maquilhada que continuava feia, ela sorriu, o noivo aproximou-se e cumprimentámo-nos, senti que pela primeira vez na vida a vi feliz, na verdade, nunca a tinha visto tão feliz, disse-lhe que apesar de tudo o que passámos continuarei a apoiá-la e a protegê-la, penso que ela sabe, mas nunca me disse, eles foram-se embora de seguida.
Nesse momento aparece a madrinha mais gira e veio ter comigo, pediu-me dois beijos e abraçou-me, eu fiz-lhe o mesmo, pediu-me para que fizesse a minha irmã feliz, mas será que ela não se enganou na pessoa?  Finalmente chega a hora de lanchar/jantar, a sopa estava óptima, não me lembro de que é que era, mas sei que tinha pequenos pedaços de amendôa, de seguida veio o bacalhau, não o comi porque não aprecio muito, até porque estava a guardar um espacinho no estômago para o que viria a seguir, medalhão de vaca com cogumelos e risotto, estava muito bom. a mesa dos noivos estava mesmo ao lado da minha, levantei-me muito rapidamente da mesa e fui ter com ela, contei-lhe o que aconteceu e disse-lhe para que se casasse todos os dias, ela sorriu e aceitou, perguntou-me se tinha gostado da comida e se estava a gostar da festa.
"Isto é uma seca" disse eu, posso passar vários dias sem televisão, sem PS4 e XBox One, mas agora sem Internet é que não, principalmente eu que adoro umas boas calhandrices no Facebook e afins, não precisava de dizer que estava apenas a brincar porque ela sabia, voltei a dizer-lhe para aproveitar o resto do dia e que fosse feliz, é claro que gostou tanto do gesto que ficou com uma lágrima no olho, dei-lhe outro beijo na cabeça e sentei-me.
Cerca de duas horas sem fazer rigorosamente nada, veio a parte do Buffet, levantei-me e fui buscar um prato, deixa cá ver, fruta? Não, como-a todos os dias, doces? também não, leitão? Esquece, camarão? Pode ser, 4/5 de uma vez, fui-me sentar e comecei a comer, ou sou eu que sou muito esquisito ou então não sei, talvez tenha comido melhores, estes não eram grande coisa, perdi logo a vontade de comer mais e dei o resto à minha mãe.
Peguei no prato e levantei-me novamente, desta vez fui à parte dos queijos, tirei um de cada para ver qual deles era o melhor (adoro queijo), sentei-me e comecei a comer, eram todos tão bons que era difícil de escolher, mas talvez o que gostei mais foi mesmo o Président, nesse momento começou o baile e eu não liguei muito, mas também, talvez seja da idade, mas achei o som demasiado alto, a única pessoa que me convidou para dançar foi mesmo a minha irmã, mas...com estes sapatos e pés de chumbo é impossível.
Fiquei o tempo todo sentado, ao meu lado estava uma prima minha que veio de Berlim de propósito a Portugal para assistir ao casamento, o resto da noite correu muito bem, ela merece tudo e mais alguma coisa desde que seja para a fazer feliz, tenho imensa sorte em tê-la como irmã mesmo que muitas das vezes tenha tendência para lhe torrar a paciência.

13438798_1162816117073686_8635199469450626291_n.jp

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:43


4 comentários

Imagem de perfil

De fashion a 26.06.2016 às 16:55

Já vi que foi um dia muito bom e que te divertiste. fico muito contente.
Imagem de perfil

De O Paciente Impaciente a 26.06.2016 às 16:57

Sim, foi muito fixe, passou muito depressa, só não gostei muito na altura do baile, estava quase toda a gente a dançar menos eu, mas isso é o menos.
Beijinhos
Imagem de perfil

De Chic'Ana a 27.06.2016 às 11:23

Opah não acredito que disseste tais coisas ali á frente de tanta gente!!!! lolol
Ainda bem que foi um dia em cheio e que te divertiste imenso! =)
Beijinhos
Imagem de perfil

De O Paciente Impaciente a 27.06.2016 às 12:05

Olá Chica, sim disse, até estava para dizer mais, mas o meu tempo de antena foi cortado
O casamento em si correu bem e passou muito depressa, só não gostei muito da parte do Buffet e do baile.
Beijinhos

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D