Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Mortal Kombat

por O Paciente Impaciente, em 26.09.16

Hoje venho falar de algo que sempre me fascinou imenso, acho que já vem desde 1994 quando ainda era uma criança de 10 anos, lembro-me que quase todos os meus vizinhos terem uma consola de Videojogos Master System II e eu era quase o único que ainda não tinha, fartei-me de chatear a cabeça ao meu pai para me dar uma e num Natal tive a felicidade de receber uma (vai-se lá saber porquê, não é)?
Com o passar do tempo os meus vizinhos foram-me emprestando jogos e eu também ia emprestando, as notas da Escola é que começaram a descer mas lá consegui recuperar e passar de ano, um primo de um vizinho tinha o Mortal Kombat para a mesma consola e emprestou-lhe, esse meu vizinho chegou a emprestar-me por uns tempos.
O Mortal Kombat para quem não conhece é um Videojogo de luta com uma história bastante complicada (uns lutadores de outro mundo invadem a Terra para a conquistarem e têm de enfrentar lutadores escolhidos pelo Deus do Trovão chamado Raiden).
Desde que me lembro sempre fui grande fã desta série e ainda hoje tento (digo tento porque sou terrível com jogos de luta, principalmente a fazer combinações) em baixo deixo um vídeo que fiz este fim-de-semana onde mostro a minha personagem escolhida a transformar os oponentes em bébés, o que me faz rir imenso, e vocês? São fãs de Videojogos? Se sim, qual é ou sempre foi a personagem que mais vos marcou na infância/adolescência?

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:29

O Outono está a chegar

por O Paciente Impaciente, em 15.09.16

Pois é, este ano de 2016 está a passar demasiado depressa, parece que a vida nos últimos tempos tem andado a voar sem darmos conta, este Verão passou a correr também, já deixei os Estudos há uns 10/11 anos e sei o quanto desmotivador é saber que as Férias de Verão estão quase a acabar, no meu caso era sempre um desatino quando as aulas começavam.
Vamos agora entrar no Outono, a chuva já começou a cair, os dias de Sol e calor estão-se a ir embora, o frio e o pingo no nariz vão voltar (embora que no meu caso ando sempre a pingar do nariz por causa das alergias), o que mais gosto nesta época é mesmo comer castanhas assadas, sei que ainda tenho que esperar algum tempo até aparecerem, mas já não falta muito, em breve também será Natal embora que já seja Inverno na altura, em baixo deixo um link de uma música dos Pink Floyd que adoro imenso e que estou sempre a ouvir.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:51

A vida dá grandes voltas

por O Paciente Impaciente, em 06.09.16

Quando ainda andava na Escola, conheci um rapaz que foi da mesma Turma desde o 7º até ao 9º ano, ele era um rapaz extremamente envergonhado e quase nunca falava a não ser quando os Professores lhe perguntavam alguma coisa ou o mandavam ir ao quadro, ler em voz alta para ele devia de custar horrores porque também sofria de disléxia e ouviam-se piadas e risos.
Nunca o via com muitos amigos, na verdade acho que nunca o vi com nenhum, decidi então ser amigo mas o início não foi fácil porque ele não se dava com ninguém, por fim lá consegui ultrapassar essa barreira e falar com ele, um dia sem lhe ter pedido nada, contou-me a sua vida ou pelo menos uma parte, o seu pai batia-lhe imenso e viu o seu avô paterno morrer praticamente à sua frente, não sabia o que lhe dizer, na verdade achei que nunca devia de tocar nesse assunto.
Infelizmente sofreu imenso com amores não correspondidos, gostara da rapariga mais gira da Escola embora que ela nunca tenha vindo a saber ou pelo menos penso que não, tornámo-nos amigos, grandes amigos até, ele vinha a minha casa e eu ia à sua para jogar videojogos, quando ambos passámos para o 10º ano cada um seguiu o seu caminho, eu fiquei na mesma Escola por mais um ano e ele saiu para ir estudar para outro lado, deixei de ter notícias dele durante alguns anos, vim mais tarde a saber que ele tinha hi5 (Rede Social da altura) e decidi mandar-lhe um pedido de amizade, dois dias depois aceitou.
Vim a saber que o seu pai ainda lhe batia mas não era tanto, não consigo imaginar o que terá passado mas de certeza que ficou traumatizado, nunca o vi com uma namorada, não faço ideia se alguma vez teve uma, continuámos a falar e a conviver ao vivo até algum tempo atrás, vim a saber que tem um transtorno mental muito muito grave, tentou-se suicidar duas vezes com comprimidos e álcool, enerva-se com tudo à sua volta e são poucas as vezes em que sorri, a sua família decidiu enviá-lo para uma Instituição, não tenho tido muitas notícias suas mas a sua mãe diz que não pode receber visitas, pelo menos para já. 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:35


Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D

subscrever feeds